Trama Principal - Ato 1 - Parte 3: A Pista de Escorpião

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Mensagem por Achilles Reyne de Unicorn em Ter Set 26, 2017 6:03 pm
 
Taverna
   Após os eventos presenciados na Casa de Escorpião, já me encontrava na Vila Rodório e avistava à distância as 12 Casas sagradas, refletindo nas minhas ações e na ajuda que o antigo Cavaleiro de Escorpião havia me fornecido. Também estava preocupado com o restante dos meus companheiros, mesmo não havendo os conhecido ainda, ao menos eu confiava na capacidade do Cavaleiro de Lince. 

    Com a minha Caixa de Pandora nas costas, inclusive sentindo a cosmo energia da minha armadura queimar vividamente novamente, não podia deixar de sentir boas vibrações e uma esperança a mais. Eu precisava conseguir alguma informação, alguma pista material ou significativa antes de partir para ajudar o meu amigo Lince onde quer que ele estivesse. 

    Achei prudente e lógico ter a minha primeira parada na taverna, embora a presença agitada daquelas muitas cosmo energias que pude sentir do santuário estivessem ainda mais "empolgantes", certamente algo estava acontecendo mas eu estava farto de ir com a minha face vendada em coisas que eu não compreendia. Assim que adentrei o recinto, senti uma atmosfera tranquila, porém uma cosmo energia estava presente lá, mais significativa que dos simples humanos lá presentes. Como um bom aventureiro, minha primeira ação seria a de buscar o "bartender", ou a garota que estava servindo as bebidas no balcão. 

    Amistosamente iniciei uma conversa, eu não podia querer dar uma de adulto, possuía apenas quinze anos mas nada disso era um problema. Algumas pessoas lá presentes pareciam desconfortáveis com a grande caixa presa à mim, ou no mínimo curiosas. Sentei ao balcão e pedi um simples suco, certamente eles teriam algo lá. Levando em consideração que tavernas são bons lugares para se obter informações, inqueri a atendente quais eram os rumores recentes, se ela havia presenciado algo inusitado ao redor do vilarejo, ou visto uma garotinha com as características físicas me passadas pelos Cavaleiros que encontrei. Minha passagem naquela taverna precisava ser rápida, mas as possibilidades de conseguir algo lá eram boas. Com certeza alguém viu algo estranho, com certeza alguém deve ter visto alguém estranho com uma caixa parecida com a minha ou uma armadura, possivelmente com uma criança ou agindo de forma desconfiada.



Mensagens : 15

Ficha
VIDA:
500/500  (500/500)
COSMO:
500/500  (500/500)
Nível: 3

Pontos : 31

Ficha
VIDA:
500/500  (500/500)
COSMO:
500/500  (500/500)
Nível: 3

Data de inscrição : 05/01/2015

Ficha
VIDA:
500/500  (500/500)
COSMO:
500/500  (500/500)
Nível: 3

Idade : 15

Ficha
VIDA:
500/500  (500/500)
COSMO:
500/500  (500/500)
Nível: 3

Ver perfil do usuário
avatar
Cavaleiro de Bronze

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Mayumi de Pavão [NPC] em Qui Set 28, 2017 12:40 pm
Longe da maré, perto do destino


Na taverna, pessoas se divertiam enquanto jogavam conversa fora. Embora seja uma época de perigo para o santuário a maioria não se dá conta disso, o que, em certos aspectos, é bom. Eu sempre estou ali, esperando por ninguém, observando a todos. Um olhar acima, não por ser superior, mas por ser paciente. O ataque é sempre mais efetivo quando o inimigo não sabe de onde ele vem.
Um jovem especial entra naquela taverna. Curioso, deve estar perdido ou sem saber o que fazer. Ao que me consta, todos os outros cavaleiros estão tentando ir atrás de Atena diretamente. Mas esse aqui procura meios não ortodoxos para isso, aparentemente. Uma ave grande entra na pequena taverna, fazendo considerável barulho. Contudo, não há distúrbios por parte de ninguém, pois é uma cena comum nesse lugar. O garoto vai até o bartender, talvez para pedir algo para beber, ou apenas para passar o tempo enquanto tentava descobrir de quem aquela cosmo energia emanava.
O bartender pega um pequeno copo, o lavando logo em seguida.Uma garrafa que continha um líquido de cor-de-vinho é posta na mesa, mas não era vinho, era suco de uva. Aquele gesto, um tanto hostil do bartender, dizia que aquele não era o lugar do jovem mascarado.
- Hahahahaha - Começo a rir comigo mesma, com uma voz baixa. A ave voa para perto do garoto, pousando em seu lado no balcão. De perto, obviamente percebia-se que é um gavião. Aquele pássaro fitava o garoto como se fosse falar com ele.
- Bristel, não haja com hostilidades para com nosso amigo... - Falo, com a voz abafada, ainda no meio da pequena multidão dentro daquele recinto.
Um rangido agudo, cíclico começa a aparecer no meio de tantas vozes. Ainda que todos falassem alto, aquele leve rangido parecia tomar conta de tudo. Se olhassem para a esquerda do balcão, ao fundo da taverna, perceberiam uma silhueta feminina. Eu, lentamente empurrando sem as mãos as rodas da minha cadeira especial ia em direção ao garoto. Eu, enfaixada das pernas à cabeça, até à visão, e de cadeira de rodas, chego perto do garoto. Creio que a única coisa que sirva para me identificar. Minha cosmo energia, ainda tímida, porém forte, começava a se tornar presente. Eu, definitivamente, não sou uma mulher comum.
- Olá Achilles. O que lhe trás aqui? -
Minha voz, ainda que com um ar levemente misterioso, sempre é abafada pelas faixas em minha boca, falo, com o rosto em direção ao garoto. Mesmo sem visão, parece que, de alguma forma, eu consigo ver além da luz que o sol nos dá.
- Você não gosta de seguir a maré, não é?



◦◦◦
Mensagens : 3

Ficha
VIDA:
1500/1500  (1500/1500)
COSMO:
1500/1500  (1500/1500)
Nível: 10

Pontos : 3

Ficha
VIDA:
1500/1500  (1500/1500)
COSMO:
1500/1500  (1500/1500)
Nível: 10

Data de inscrição : 06/01/2015

Ficha
VIDA:
1500/1500  (1500/1500)
COSMO:
1500/1500  (1500/1500)
Nível: 10

Ver perfil do usuário
avatar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Achilles Reyne de Unicorn em Qui Set 28, 2017 8:56 pm
 ' - ' 

 
     Ainda com o capuz sobre a minha cabeça, abaixei levemente a mascara ao nível do queixo, para que eu pudesse beber e apreciar aquele delicioso e reforçado suco de uva. Me distraí por alguns instantes até a minha atenção ser tomada novamente por aquela cosmo energia estranha. Um pássaro de repente repousou no balcão ao meu lado, me fitando com aqueles seus movimentos característicos de pássaro. 

    Após alguns instantes, uma voz estranha e abafada chamava a atenção do pássaro, e de todos dentro daquela taverna. Por um momento meus olhos se moviam agitadamente em busca do dono daquela voz, o que não levou muito tempo. Um barulho enorme e importuno me assustou e me forçou através dos meus reflexos a virar a minha atenção para a sua direção de origem. Neste movimento, o líquido dentro do meu copo se moveu e espalhou uma quantidade considerável de gotas no balcão, o que não me importou no momento. Repousei o copo e me levantei, a cosmo energia que eu havia sentido emanava daquela pessoa. 

    Parecia que o pássaro sequer se encontrava lá, minha atenção estava focada naquela garota com o corpo completamente enfaixado se movendo com a ajuda de uma cadeira de rodas. Ou melhor, a cadeira de rodas se movia com a ajuda dela, todavia, ela não movia um dedo sequer para isso. "Bloody hell", esta reação se passou pela minha mente e a minha face já estava coberta pela minha máscara. Não me coloquei em posição de combate, embora sinistra, eu ainda não conseguira decifrar se era uma cosmo energia maligna ou benigna. 

    Curiosamente ela já sabia o meu nome, o que me deixou ainda mais desconfiado. - Não sei se gostaria de saber como você já sabe o meu nome. Quem é você? - Perguntei com seriedade, talvez uma boa piada ou ironia não se encaixaria neste momento. Além disso, eu realmente estava precisando de ajuda. - Seguir a maré? Do que... - Antes de finalizar minhas palavras me dei conta do que ela estava falando. - Entendo. Acredito que não, mas não seria sábio tentar ir de encontro com ela. Sendo assim, procuro outro caminho além da maré. E de qualquer maneira, estou fazendo o que seria certo. Suponho que você já saiba que sou um Cavaleiro, tenho o dever de agir honrosamente e completar a minha tarefa, auxiliando os meus companheiros. - Mesmo com palavras confiantes e sinceras, eu ainda precisava me achar. Sinto que meus companheiros estão se esforçando ao máximo e dessa forma eu também irei, eles podem precisar de mim mais cedo ou mais tarde e eu precisarei estar preparado. 

    Me coloquei em uma posição mais confortável, mas não relaxada. Eu precisava saber quem aquela pessoa era e o que estava fazendo lá. Seria uma simples garota? Será que ela era mesmo humana? Ouvi dizer que seres divinos gostam de pregar peças em seres comuns... mas eu não era comum, certamente não. 



Mensagens : 15

Ficha
VIDA:
500/500  (500/500)
COSMO:
500/500  (500/500)
Nível: 3

Pontos : 31

Ficha
VIDA:
500/500  (500/500)
COSMO:
500/500  (500/500)
Nível: 3

Data de inscrição : 05/01/2015

Ficha
VIDA:
500/500  (500/500)
COSMO:
500/500  (500/500)
Nível: 3

Idade : 15

Ficha
VIDA:
500/500  (500/500)
COSMO:
500/500  (500/500)
Nível: 3

Ver perfil do usuário
avatar
Cavaleiro de Bronze

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Led de Coma Berenices em Sab Set 30, 2017 4:21 pm


Led acabara de entrar na taverna, já sabendo que algo estava diferente ali. Ainda na casa de aquário, seu cavaleiro guardião lhe indicara aquele lugar como um possível destino para que descobrisse mais pistas sobre quem envenenou o Grande Mestre e raptou Atena, o que Led supunha ser a mesma pessoa, ou o mesmo grupo de pessoas.

“Tome cuidado quando for falar com ela”, foram as últimas palavras de Aquário enquanto se afastava, de forma soturna e silenciosa. Isso deixara Led pensativo. Por que motivo ele deveria tomar cuidado ao falar com ela? Seria essa figura tão poderosa a ponto de um cavaleiro de Atena precisar ter cuidado? Ou talvez ela não fosse poderosa, mas influente, e qualquer palavra errada poderia ser mal interpretada, ocasionando em problemas maiores? De qualquer forma, aquilo não importava no momento. Sua principal prioridade era encontrar o traidor do Santuário e Led tinha certeza de que aquela mulher poderia ajudá-lo.

No momento em que a luz exterior foi substituída pelo escuro ambiente dentro daquele bar, Led sentiu duas grandes energias no centro daquele salão. Uma delas era compatível com uma energia padrão de um cavaleiro, era ardente, mas ainda assim calma e constante. A outra, entretanto, vibrava de uma forma completamente diferente. Era misteriosa e muito poderosa e não parecia ser maligna. Não parecia ser benigna, também. Se Led fosse colocá-la em uma faixa de bondade e maldade, a figura talvez ficasse no centro, baseado em seu cosmo, claro.

Led deixou os olhos se ajustarem à luminosidade enquanto pensava numa forma de se aproximar daqueles dois cosmos. Sua visão ainda estava obstruída por alguns bêbados que jogavam cartas numa mesa à sua frente. A iluminação também não ajudava, então ele teria que se deslocar.

Dizem que a memória olfativa é a mais poderosa de todas e o cavaleiro de Coma Berenices constatou, naquele momento, que isso é uma verdade. O cheiro de álcool exalava naquele lugar e entrava rasgando suas narinas, remetendo-lhe a uma memória até então escondida nos recônditos de sua mente. Ela veio como um flash.


_____________________________________________________

- Está na hora, vamos fazer isso – Havia uma forte luz no rosto de Led enquanto ele era amarrado a algo que parecia ser uma cama, desprovido de qualquer estímulo corporal. Era como se seu corpo estivesse adormecido e ele não conseguisse movimentar um músculo sequer, nem mesmo os olhos.

- Sim, não podemos arriscar mais – As duas vozes conversavam entre si displicentemente, como se não soubessem que Led estava acordado, ou não ligassem. Sua visão estava completamente embaçada e aquela luz parecia ofuscar tudo ao seu redor. Ele não sabia onde estava. – Está tudo pronto?

Apesar de não sentir nada em seu corpo, Led sentiu um leve impulso abaixo de seu corpo e ele pareceu estar flutuando. A luz continuava em seu rosto, como se acompanhasse seus olhos e procurasse ficar sempre de frente para eles. Aliado ao forte cheiro de álcool que entrava em seus pulmões, aquilo parecia uma prisão. O que estava acontecendo ali?

- Os aparelhos estão prontos – Led não reconhecia aquelas vozes, além do mais elas pareciam estranhas também. “Vozes embaçadas”, foi o termo que Led conseguiu pensar naquela hora. – Isso tem que dar certo.

- Não se preocupe – As vozes eram condescendentes uma com a outra. – Vai dar tudo certo… Tom.
_____________________________________________________

Assim como veio, a memória foi embora como um flash e segundos depois Led já não lembrava mais os detalhes precisamente. Mas não tinha tempo para pensar nisso, tinha um problema mais urgente para resolver do que seu histórico desconhecido e o início dessa resolução estava ali, a sua frente.

A sua frente ele viu um homem próximo ao balcão de pé, trocando palavras com uma outra pessoa, aparentemente uma mulher, numa cadeira de rodas e completamente enfaixada, apenas com os olhos a mostra. Ao lado do homem, havia um pássaro pousado no balcão, como se acompanhasse a conversa dos dois.

- Que porra é essa? – Led se perguntou, falando num tom baixo inaudível para os dois, àquela distância. Em sua mente aquilo se parecia com uma convenção de fantasias e a pessoa na cadeira de rodas estava fantasiada de múmia. Entretanto, ele sabia que a energia misteriosa emanava dela, enquanto a energia mais calma emanava do homem, que carregava consigo uma urna. Em sua urna, havia o desenho da constelação de unicórnio. Aquele homem à sua frente era o cavaleiro de bronze de unicórnio. Já a mulher, Led não sabia.

- Suponho que você já saiba que sou um Cavaleiro, tenho o dever de agir honrosamente e completar a minha tarefa, auxiliando os meus companheiros. – A fala do homem confirmou para Led que ele era um cavaleiro. Aquele homem estava do seu lado e ambos buscavam a mesma coisa. Mas o que era aquela mulher enfaixada?

- Sinto muito interromper vocês, mas fui mandado por Aquário para cá – Led se aproximou, dando um sorriso e sendo cortês. Ele olhou para a mulher na cadeira de rodas. – A pedido dele, vim ao seu encontro. Então peço que o que quer que tenha para falar com esse cavaleiro, fale comigo também. Tenho certeza que estamos atrás do mesmo objetivo.

Notando que poderia estar sendo apressado, Led consertou.

- Me chamo Led, a propósito – Ele estendeu a mão para o cavaleiro de bronze, agora ao seu lado. – Sou o cavaleiro de Coma Berenices.

Led parecia estar no caminho certo. Aquele cavaleiro e a mulher enfaixada lhe davam essa certeza. No momento, ele estava com a mão estendida para Unicórnio e esperava que o mesmo fosse cortês com ele. Os dois não se conheciam ainda, mas qualquer um que estivesse seguindo os mesmos passos de Led, não poderia ser considerado um inimigo.

Mensagens : 25

Ficha
VIDA:
500/500  (500/500)
COSMO:
500/500  (500/500)
Nível: 3

Pontos : 35

Ficha
VIDA:
500/500  (500/500)
COSMO:
500/500  (500/500)
Nível: 3

Data de inscrição : 20/04/2015

Ficha
VIDA:
500/500  (500/500)
COSMO:
500/500  (500/500)
Nível: 3

Idade : 23

Ficha
VIDA:
500/500  (500/500)
COSMO:
500/500  (500/500)
Nível: 3

Ver perfil do usuário
avatar
Cavaleiro de Bronze

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Mayumi de Pavão [NPC] em Dom Out 01, 2017 7:47 pm
Entediante


Não era possível ver as minhas expressões, minhas faixas cobriam meu rosto de forma que nem mesmo um sorriso grande poderia ser visto. Mas, na verdade, eu esboçava apenas um leve sorriso. O pássaro caminhava de um lado para o outro no balcão em que o Unicórnio se encontrava, ele tinha cuidado para não bater em nenhuma bebida que lá estava. Os olhos daquele pássaro fitavam o rosto de Achilles como se ele conseguisse olhar diretamente a alma do guerreiro.

- Não sei se gostaria de saber como você já sabe o meu nome. Quem é você? -
A pergunta do garoto era sincera. Obviamente, não iria lhe responder naquele momento. Prefiro observar o que está acontecendo primeiro. Eu tinha conhecimento de que os garotos(e uma garota) estavam indo em direção à floresta para verificar a morte do Cães de Caça. Era interessante como esse guerreiro decidiu não ir para lá. Ele preferiu buscar pistas de forma “aleatória”. Não seguindo a maré. Mas situações como essas não são simples. Vários fatores mudam o ritmo e direção da maré. Um defeito que aconteceu por erros indevidos, esta é a situação atual do Santuário. Será que essa história tem dois lados, onde os mocinhos perseguem os malfeitores?
O mundo real não é assim.
O que há debaixo das máscaras de anjo?
-
O garoto começa a explicar o porquê de não estar indo direto com seus companheiros. Era bem simples, na realidade. Ele apenas estava seguindo o seu coração. Bem, faz sentido.
- Espero que não se sinta deslocado por isso, garoto - Paro minha fala quando sinto outro cosmo entrando na Taverna. Com um tom de insatisfação e leve indignação, digo bem baixo:
- Mais um? Ah... -
Ele se aproxima como se soubesse diretamente com quem conversar. Não que eu me surpreendesse se fosse o caso, mas...
É só que estou acostumada lidar com apenas uma pessoa. De qualquer forma, ele chega e fala que foi mandado por Aquário.
- Era isso? - Falo em direção ao garoto. Sou uma pessoa calma, mas normalmente perco a paciência fácil.
- Bem... - A cadeira começa a se movimentar em direção à saída. Não disse nada, só presumi que eles iriam me seguir. O pássaro, assim que eu cheguei na parte externa da Taverna, voou e pousou em meu ombro esquerdo. Após olhar um pouco para o que havia lá fora, voou para cima e começou a rodear aquela quadra.
- Ele sempre faz esse tipo de coisa... Não posso simplesmente ter uma vida tranquila? - Penso comigo mesma. Aqueles dois, que já deveriam estar bem atrás de mim, pareciam estar bem perdidos. Talvez por isso tivessem sido mandados a mim.
- Vocês querem achar quem matou o grande mestre? - Viro meu rosto em direção aos dois, apenas para ficar claro que estava falando com eles.
- Eu sei exatamente que o fez. -




◦◦◦
Mensagens : 3

Ficha
VIDA:
1500/1500  (1500/1500)
COSMO:
1500/1500  (1500/1500)
Nível: 10

Pontos : 3

Ficha
VIDA:
1500/1500  (1500/1500)
COSMO:
1500/1500  (1500/1500)
Nível: 10

Data de inscrição : 06/01/2015

Ficha
VIDA:
1500/1500  (1500/1500)
COSMO:
1500/1500  (1500/1500)
Nível: 10

Ver perfil do usuário
avatar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por The Saint em Dom Out 01, 2017 7:50 pm









EXP

Atualização



Sempre excepcionais, cavaleiros.
+800 de experiência para o Unicórnio, pelos dois posts.
+400 de experiência para Coma Berenice, pelo post.
Very Happy



Made by Lexiel@Sugar Avatar& Aglomerado
Mensagens : 106

Ficha
VIDA:
100/100  (100/100)
COSMO:
100/100  (100/100)
Nível: 1

Pontos : 328

Ficha
VIDA:
100/100  (100/100)
COSMO:
100/100  (100/100)
Nível: 1

Data de inscrição : 25/12/2014

Ficha
VIDA:
100/100  (100/100)
COSMO:
100/100  (100/100)
Nível: 1

Ver perfil do usuário http://nclrpg.forumeiros.com
avatar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Conteúdo patrocinado
Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum