[FP] Hyuga

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Mensagem por Hyuga em Sab Maio 16, 2015 12:24 pm



Ficha de Hyuga


Nome: Hyuga
Idade ao chegar no santuário:12 anos
Idade que pretendo ter ao me tornar cavaleiro de prata:18 anos
Sexo: Masculino
Local de Nascimento: Itália
Reino:Athena
Armadura que desejo Iniciar: Armadura de Prata de Altar ( quando conseguir os pontos necessários)
Armadura que desejo finalizar :Armadura de Ouro de Câncer ( quando conseguir os pontos necessários)

Aspecto físico: Hyuga tem aproximadamente 1,80m de altura, 70 kg bem distribuídos em seu corpo que por sua vez é bem escultural, apesar de não ser muito robusto. Devido á seu treinamento desenvolveu músculos por todo o corpo, entretanto não tão expressivos ( com o de um lutador de MMA, por exemplo) apenas é bem definido. Seus olhos azuis contrastam bem com o tom claro de sua pele, seus cabelos lisos e igualmente azuis evidenciam sua descendência oriental, embora não sabendo de que parte da família.

Sua vestimenta se baseia em roupas simples da época, sempre usa uma camisa de seda branca que e um casaco escuro, em seu pescoço carrega um colar de prata com um pingente da mesma iguaria, algo que carrega consigo desde seu nascimento, usa calças negras e sandálias típicas da época. Seu cabelo liso, sempre despenteado dão um tom desleixado á sua aparência, que de fato evidencia sua personalidade.

Em suma, se você gosta de pessoas arrogantes e bem humoradas, vai se apaixonar por Hyuga.

Aspecto Psicológico: Hyuga possuí uma personalidade forte, foge dos padrões considerados  "normais" pela sociedade, sua infância colaborou para formação de seu caráter. Por ter perdido sua família muito jovem Hyuga se viu obrigado á se virar para sobreviver, praticava furtos  por onde passava nunca teve uma moradia fixa, sempre perambulava de vilarejo em vilarejo. Sua concepção é de independência, o garoto sabe que não precisa da ajuda de ninguém para sobreviver que inclusive é a única razão pela qual existimos : Sobreviver!

Não digo que ele não tenha bons modos, pelo contrário ele até os conhece... mas digamos que não gosta de usá-los e odeia quem os usa. Seu linguajar se baseia em insultos e ofensas ( em sua maioria sarcásticas) á tudo e á todos com quem interage que por sua vez é outro ponto interessante de se tocar, o jovem pouquíssimas vezes busca interagir com as pessoas prefere sempre andar sozinho, comer sozinho, roubar sozinho, matar sozinho e porque não falar sozinho?...

Seu conceito é de que ninguém é superior á ele, porque faz o que quer, quando quer, como quer e não há ninguém para impedi-lo.

Fiel? Eu diria que sim, do jeito dele, mas sim!


História

Nascido em um pequeno vilarejo na itália, Hyuga teve sua infância marcada por dor e perdas, entretanto a forma como ele reagia a seus sentimentos era diferente dos demais,alías, ele sempre foi diferente dos demais.

Quando ainda tinha 6 anos sua vila foi atacada por espectros de Hades e completamente destruída  porém, pra sua sorte ( ou azar) sua vida foi polpada, os espectros não viam naquela pequena criança indefesa e chorona algum tipo de ameaça.

- Vamos deixar esse verme vivo, não precisamos nos preocupar com uma criança.... – dizia um dos guerreiros que naquela fatídica data destruiu toda a sua família.

Essa frase ressoou na mente daquela criança por muito, muito tempo. Ver seu pai e mãe morrer foi uma dor pra vida toda, ele não sabia nem mesmo a razão do ataque, parecia que aqueles homens tão somente queriam matar!

- Pai... Mãe... NAAAAAAAAAAAAAO! – gritava com toda a força que tinha, seu choro carregado de dor por mais alto que fosse não poderia ser ouvido por ninguém, afinal ele era o único sobrevivente daquele massacre!

A morte acabara de destruir toda esperança de vida daquela criança, tudo que ele tinha, tudo o que ele era, tudo o que ele acreditava havia sido deletado em uma única noite! Você pode imaginar quão doloroso foi para um menino de 6 anos perder seu chão? A única coisa que Hyuga podia fazer era chorar,  amaldiçoar seu destino e esperar a maldita morte vir buscá-lo também.

Ainda na noite do massacre, Hyuga vivenciou algo sobrenatural, as almas de todos os seus famíliares e moradores da vila o rodeavam, era como se elas quisessem o proteger de todo mal, entretanto quanto mais ele gritava de dor e medo, mais aquelas almas se aproximavam. Com o passar das horas percebeu que aquelas almas eram o menor de seus problemas, a cada segundo que se passava a vontade dele de se tornar uma daquelas almas sem vida aumentava, não sabia e nem queria saber o porquê de poder vê-las, já que nem sequer podia ouví-las ou saber distinguir a quem pertenciam.Passou a noite toda ao redor dos corpos de seus pais, rodeado por almas e chorando... assim foi a noite do dia primeiro.

No segundo dia, quando já estava cansado de chorar foi que Hyuga percebeu que lamentar não mudaria mais nada, o fato era que ele estava vivenciando um pesadelo na vida real. Logo que o sol nasceu ele cavou covas em frente todas as casas e enterrou a cada família em frente sua antiga morada, passou a manhã e boa parte da tarde fazendo isso, curiosamente os únicos corpos que ele não havia enterrado eram os de seus pais. No final da tarde já exausto e todo sujo ele caminhou desolado em direção a sua casa, em frente ela estava os corpos de sua família, as almas que o rodeavam eram sua única compania. Adentrou a casa e cuidadosamente levou os corpos de seus pais  no colo até seus aposentos, onde deitou-os e os cobriu com um longo pano branco, como se fosse um cobertor deixando apenas seus rostos descobertos. Passou horas e horas ali olhando para aqueles corpos sem vida e foi só na madrugada daquela segunda noite que caiu a primeira lágrima do dia, por mais que estivesse tentando ser forte, ele ainda era apenas uma criança de 6 anos.

A manhã do terceiro dia já raiava enquanto ele ainda se mantinha sentado observando os corpos de seus pais, não queria aceitar mas precisava se levantar e seguir sua vida, afinal os alimentos foram acabando e não tinha mais nada naquele local  a não ser suas lembranças e as malditas almas que o cercavam.  O dia amanheceu com muita chuva, ainda assim ele precisava dar um fim digno a seus pais, foi então que vestiu uma capa de couro preta e saiu para fora, para cavar a ultima cova... Cavou e cavou por horas, aquela era sem dúvida a pior hora de toda sua vida, as lágrimas não paravam de cair de seus olhos.

A chuva que caia parecia não cessar nunca, Hyuga enterrou seus pais e ficou alguns minutos se despedindo deles, sem pronunciar uma palavra, apenas olhando e chorando, era o ultimo momento dele naquele local e por algum motivo ele não queria que terminasse nunca, o problema é que ele não estava sozinho.

Um grupo de ladrões famoso por toda Itália chamado “Pain” (dor) passava por aquele local naquele mesmo dia e resolveram se abrigar da chuva nos escombros daquela cidade fantasma, o grupo era bastante conhecido por praticar pequenos furtos de alimentos, jóias e roupas. O grupo era composto por um homem de aproximadamente 25 anos e 4 crianças de 7 anos.  Quando avistaram as covas em frente as casas se assustaram e foram se precaver e procurar algum tipo de amaeaça, todavia a única coisa que viram foi uma criança cavando e cavando a frente de sua casa, o lider daquele grupo ordenou que todos ficassem para trás e tão somente observasse sem se mover, certamente ele havia percebido algo.

- Hey garoto, me responda, essas almas... elas são de seus parentes que até pouco tempo moravam aqui ? – perguntou se aproximando lentamente e sem demonstrar nenhum tipo de agressividade ou ameaça em sua voz.

Hyuga se espantou com aquela voz, virou-se bruscamente na direção daquele homem e com os olhos cheios de lágrimas, porém com um semblante fechado e tom de voz firme respondeu:

- Quem é você e como pode ver essas almas?- Hyuga estava espantado pelo fato de não ser o único a vê-las, no fundo, no fundo ele esperava que elas fossem uma invensão de sua mente, algum tipo de trauma pós perda.  

- Não precisa se preocupar, talvez sejamos os únicos dois vivos capazes de enchergá-las, eu não vim trazer o mal e também não faço ideia do que aconteceu aqui, eu só posso enchergar nos seus olhos a dor da perda e a julgar pela forma a qual essas almas te rodeiam... elas nitidamente querem te proteger da dor que sofreram... Na verdade eu posso ouvi-las também, Hyuga elas não querem que fique sozinho lamentando a perda, você precisa seguir em frente...

- Cale essa sua maldita boca! Que espécie de maluco é você? Se você é tão esperto assim, porque é que quando eu mais precisei de ajuda ninguém veio me ajudar? É melhor sumir da minha frente ou então eu terei que cavar outra cova!- respondia nitidamente abalado e descontrolado emocionalmente.

O homem então se aproximou mais e mais, as almas que rodeavam Hyuga pareciam abrir caminho para aquele homem, era como se elas quisessem que ele se aproximasse, uma vez que sequer pareciam tentar impedir.  Ele então olhou dentro dos olhos de Hyuga e disse:

- Escute Hyuga, somente um sofredor pra entender um sofredor, essa dor eu também passei só que ao invés de ficar chorando como um bebê eu resolvi me levantar e lutar, tempos de guerra, não havia paz! Tive que enterrar os meus próprios pais, essa é a dor que eu passei, a dor que só eu sei... a dor que me transformei de Tohiro para Pain... Somos movidos por vingança em nome da justiça em um ciclo de ódio que, não... nunca termina! Mas quem vai perceber as suas lágrimas na chuva? Continue a caminhar mesmo sem ter força nenhuma, busque a paz nem que ela venha pela dor... Hyuga busque a paz também! Pela dor... junte-se á Pain!

As palavras daquele homem penetravam como espada no coração de Hyuga, ele podia intender a dor daquela criança e compartilhava dela e ainda assim ele parecia tão forte! Como não tinha outra escolha ele resolveu aceitar e seguir caminho com aquele grupo, onde conheceu Naomi, Adler, Raiga e Kabuto, crianças que também acompanhavam Tohiro e formavam o grupo “pain”. Todos eles eram órfãos de guerra, sem parente, amigos ou família, nem mesmo um teto eles possuíam.  Aqui se iniciava a história de Hyuga.

O grupo “Pain” foi uma parte importante da vida daquele garoto, por conviver com eles, Hyuga acaba descobrindo que os relatos sobre eles em sua maioria eram falsos, eles não eram apenas um grupo de ladrões,não! Eles roubavam pra sobreviver, sem casa, sem abrigo, sem família a única  coisa que lhes restava era o furto.

Durante muitos anos Hyuga foi parte importante do grupo, “Pain” na verdade acabara por se tornar a nova família do garoto, juntos eles comiam, bebiam, dormiam, sorriam mas nunca desistiam, mesmo sendo renegados pela sociedade eles tinham um ao outro e era só isso que precisavam ter!

Tohiro era o mais próximo de um pai que ele tinha, além de também poder ver  as almas ele também aconselhava e compreendia os erros que cometia por ainda ser jovem. Tohiro por sua vez também possuía seus segredos, ele  era um antigo cavaleiro de Atena que abandonou o santuário após ter seu companheiro de batalha morto diante de seus olhos.

Isso era tudo que ele permitia que as crianças soubessem, além do fato é claro de que quando criança teve seus pais mortos por espectros e desde cedo teve que aprender á se virar sozinho. A filosofia que implantava aos garotos era de que eles precisavam fazer de tudo para sobreviver , não importa o que acontecesse o mais importante era que se mantivessem  com vida, mesmo que a sociedade os classificassem como lixo, imundos e coisas do tipo a única coisas que eles precisavam era ter a certeza de que permaneceriam com vida no dia seguinte.

E foi nisso que Hyuga acreditou durante boa parte de sua vida, sua personalidade foi moldada por sua dor, o desprezo das pessoas para com “pain” o fez pensar  que a  vida fadada a terminar em morte era um lixo, sem valor algum, inclusive sua própria; As almas que o seguiam também não passavam de lixo, a lembrança do passado o fez acreditar que o seu futuro se prendia apenas em sobreviver e como mencionado antes, Tohiro compreendia isso.

Os anos continuavam a passar e Hyuga se tornava cada vez mais habilidoso no que fazia, com 12 anos já havia viajado por toda Itália e era o vice líder do grupo Pain, Tohiro que sempre se orgulhou do menino fazia bem seu papel de líder e fez os outros membros entenderem e aceitarem o mais novo do grupo como vice líder, afinal após tantos anos juntos não haveria mais espaço pra briga de egos, embora todos tivessem personalidades fortes e senso de independência, ainda conseguiam viver em harmonia, era uma família orgulhosa, porém feliz.

Tohiro via em Hyuga um reflexo melhorado seu, os mesmos defeitos e as mesmas qualidades, até as mesmas habilidades... desde o começo ele sempre soube que o menino tinha talento para se tornar um cavaleiro e desde aquela fatídica noite 6 anos atrás ele resolveu moldá-lo para chegar o dia de passar á ele o seu legado, transformar Hyuga no  que o destino havia reservado á ele, porém sem cometer os mesmos erros que seu mentor, Tohiro. Mas para isso acontecer era necessário que a história de Tohiro fosse revelada, pela primeira vez eles teriam aquela conversa.

Era tarde da noite e seus “irmãos” já estavam dormindo em uma caverna no meio da floresta, Hyuga e Tohiro estavam sentados a volta de uma fogueira como faziam sempre, eles costumavam dormir pouquíssimas horas por dia, Hyuga o fazia porque se sentia desconfortável rodeado por almas, já Tohiro simplesmente acompanhava seu pupilo.

- Hyuga, sabe... acho que está na hora de te contar algo sobre meu passado...- dizia Tohiro com um tom de voz baixo e com o olhar voltado para a fogueira.

- Tsc... pare com isso cara, eu não estou com saco pra ouvir suas asneiras, me deixe em paz!- Seu tom irônico de voz ( já costumeiro entre seus irmãos) evidenciava que não estava disposto a ouvir, deitou-se de lado no chão, dando as costas pra Tohiro, como se disse-se “ Não to nem ai pra sua história” e sorriu com o canto de sua boca, porém com os olhos fechados ele ainda podia ouvir as palavras do homem.

- Eu quero te levar ao santuário para se tornar um cavaleiro!- disse Tohiro com um tom sério.

- Você está maluco? Você abandonou aquele lugar, deixou essa vida para trás, nunca sequer nos permitiu saber como era ser um cavaleiro, dizia que tudo que precisamos é sobreviver e agora vem com esse papo? De forma alguma eu vou me sujeitar as ordens de uma “Deusa”. – respondia Hyuga ainda deitado, com os olhos fechados e sem levar muito a sério as palavras de Tohiro.

- A verdade é que eu vejo em você a capacidade de se tornar alguém melhor que eu, você superou a dor da morte e convive com essas almas tão naturalmente desde o primeiro dia... você pode se tornar o que eu nunca consegui me tornar, por favor Hyuga apenas ouça!- Tohiro parecia emocionado e seu tom de voz continuava firme.

- Tsc... – Hyuga nem se moveu, sabia que não conseguiria fugir e teria que ouvir toda a  chatice que Tohiro queria dizer.

- Eu... eu era o cavaleiro de ouro de câncer do santuário, um dos 12 melhores guerreiros de Atena, apesar de preguiçoso eu era muito talentoso, eu havia perdido meus pais e me tornado muito frio e calculista, assim como você eu pensava que não haveria mais dor capaz de me abalar...- ele falava pausadamente como quem relembrava cada momento com dor na alma.

- Eu abandonei o santuário sim... eu deixei o santuário porque tive medo! – Tohiro agora elevava seu tom de voz e ficava ofegante a cada palavra: - Eu tive que partir em uma missão com dois cavaleiros de prata, nós viemos para Itália investigar um possível ponto de concentração de espectros em uma catedral na floresta, era apenas uma missão investigativa mas lá fui surpreendido por um espectro que podia controlar almas assim como eu, porém ele também trazia pessoas de volta á vida por alguns instantes e as usava como zumbi á seu bel prazer... eu achei que poderia vencê-lo mas ele trouxe meus pais como zumbis e os usou para nos atacar... eu era o líder do grupo e fiquei apavorado, não conseguia me mover... ver meus pais me atacar com todo aquele furor  e ódio sendo controlados por aquele homem me deixou paralisado, por conseqüência de meu erro dois cavaleiros de prata morreram e eu só não morri porque um outro cavaleiro de ouro milagrosamente me salvou...Eu não tive coragem para retornar ao santuário e vestir novamente a armadura de ouro de Câncer, eu a entreguei ao meu companheiro de ouro e a partir de então passei a viver com o trauma daquela noite, fugindo do meu destino, apenas sobrevivendo... e quando eu te vi naquela noite, eu só quis te poupar da dor que eu passei, eu pensei que era forte durante muito tempo e descobri que não passava de um bebê chorão, eu só queria te proteger de um futuro de dor e perdas e acabei te trazendo para esse mundo de vergonha e desonra te fazendo acreditar que esse é o melhor caminha á seguir... mas a verdade é que você é forte Hyuga, você não precisa seguir o mesmo caminho que eu.... você pode se tornar alguém melhor que eu!


Hyuga rapidamente se levantou, após o homem concluir ele ficou alguns instantes digerindo toda aquela história, ele então olhou diretamente aos olhos de Tohiro e  respondeu:

- “Somos movidos por vingança em nome da justiça em um ciclo de ódio que, não... nunca termina! Mas quem vai perceber as suas lágrimas na chuva? Continue a caminhar mesmo sem ter força nenhuma, busque a paz nem que ela venha pela dor... Hyuga busque a paz também! Pela dor... junte-se á Pain!’’... A minha vida toda até aqui foi baseada nessas palavras, você me disse pra viver de uma maneira e pouco a pouco me levou a viver o oposto disso tudo e agora quer me fazer voltar ao propósito de “buscar a paz nem que ela venha pela dor” ?

- Hyuga eu te subestimei... se for ao santuário você poderá se tornar ainda mais forte... ganhará uma razão para viver e o melhor... você poderá entender o porque dessas almas te rodearem, ela querem te proteger do mal e foi isso que eu tentei fazer mas privar você de viver o seu destino não é a maneira certa de “proteção”... Você é capaz de trazer a paz que eu não consegui trazer, você tem uma vida pra viver, não precisa apenas “sobreviver”, entenda...

Hyuga permaneceu olhando nos olhos de Tohiro, mesmo com toda aquela história ele parecia não se abalar, apenas se mantinha firme e com o olhar frio de sempre.

- “somente um sofredor pra entender um sofredor”...Você me poupou de muito sofrimento... eu não consigo te compreender porque você me privou de viver a minha dor, sofrer o que deveria ter sofrido...Eu não sei o que pensar sobre você Tohiro... na verdade agora você mais parece um bebê fujão do que aquele líder que pensei que fosse, cuide dos garotos...é hora de eu viver a dor que o destino reservou para mim, por favor não tente me impedir. – respondeu Hyuga enquanto dava as costas para Tohiro e saia como quem abandonasse sua família.

Tohiro por um momento pensou ter estragado tudo e agora havia perdido até mesmo um filho, para ele Hyuga tentaria viver sua vida longe de “Pain” e de toda a covardia daquele grupo, mas pro seu espanto antes que o garoto terminasse de sair da caverna ele fez uma pausa e olhou para trás com o velho olhar de desdenho e o sorriso de canto de boca de sempre:

- E quando eu me tornar um cavaleiro eu juro que vou até o inferno te caçar para dar um belo chute nesse seu traseiro medroso! – Hyuga agora se virava e seguia seu caminho em direção ao santuário, ele não havia confessado em palavras, mas ali acabara de assumir os sonhos de Tohiro e se dedicaria ao máximo para ficar mais forte e se tornar um cavaleiro digno de ser respeitado.






 


Última edição por Hyuga em Sab Maio 23, 2015 7:51 pm, editado 2 vez(es)
Mensagens : 3

Pontos : 5

Data de inscrição : 09/05/2015

Idade : 24

Localização : Santuário - Grécia.

Ver perfil do usuário
avatar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Aquário em Dom Maio 17, 2015 11:12 am
Não ligue para Hades, ele é um idiota.
Baseado na avaliação de Atena sobre as fichas deste reino eu declamo tua ficha Aprovada!
Razz
Mensagens : 42

Ficha
VIDA:
2000/2000  (2000/2000)
COSMO:
2000/2000  (2000/2000)
Nível: 5

Pontos : 58

Ficha
VIDA:
2000/2000  (2000/2000)
COSMO:
2000/2000  (2000/2000)
Nível: 5

Data de inscrição : 28/12/2014

Ficha
VIDA:
2000/2000  (2000/2000)
COSMO:
2000/2000  (2000/2000)
Nível: 5

Ver perfil do usuário
avatar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Hyuga em Seg Maio 18, 2015 12:05 pm
Bom... Na verdade o Hades estava certo. Eu sou muito ansioso e por isso acabei me precipitando e abreviando minha ficha, como tenho pouco tempo pra narrar acabo sempre fazendo um resumão e não é esse o estilo de narração que quero usar, quero voltar a narrar como antes... Gostaria de pedir humildemente para que anula-se a minha ficha e me permitisse refazê-la, será que isso é possível?
Mensagens : 3

Pontos : 5

Data de inscrição : 09/05/2015

Idade : 24

Localização : Santuário - Grécia.

Ver perfil do usuário
avatar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Peixes em Qui Maio 21, 2015 8:20 pm
És um ótimo jogador. Inicialmente reprovei sua ficha, pois eu achei que você poderia fazer um personagem mais rico em detalhes, e de que teria dificuldades de desenvolver o mesmo desta forma. Poderás refazer a ficha de seu personagem, quando acabar apenas poste "editado".
Mensagens : 42

Ficha
VIDA:
2000/2000  (2000/2000)
COSMO:
2000/2000  (2000/2000)
Nível: 5

Pontos : 68

Ficha
VIDA:
2000/2000  (2000/2000)
COSMO:
2000/2000  (2000/2000)
Nível: 5

Data de inscrição : 28/12/2014

Ficha
VIDA:
2000/2000  (2000/2000)
COSMO:
2000/2000  (2000/2000)
Nível: 5

Ver perfil do usuário
avatar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Hyuga em Sab Maio 23, 2015 8:18 pm
Concluído galerinha o/ Obrigado pela atenção e compreensão.
Mensagens : 3

Pontos : 5

Data de inscrição : 09/05/2015

Idade : 24

Localização : Santuário - Grécia.

Ver perfil do usuário
avatar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Aquário em Sab Maio 23, 2015 9:00 pm
Entendo.
Hades, tu ainda é um babaca. Ficha Aprovada!
Mensagens : 42

Ficha
VIDA:
2000/2000  (2000/2000)
COSMO:
2000/2000  (2000/2000)
Nível: 5

Pontos : 58

Ficha
VIDA:
2000/2000  (2000/2000)
COSMO:
2000/2000  (2000/2000)
Nível: 5

Data de inscrição : 28/12/2014

Ficha
VIDA:
2000/2000  (2000/2000)
COSMO:
2000/2000  (2000/2000)
Nível: 5

Ver perfil do usuário
avatar

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Conteúdo patrocinado
Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum